• Dentista Vila da penha | Slide 01
    Dentista Vila da penha | Slide 01
  • Dentista Vila da penha | Slide 02
    Dentista Vila da penha | Slide 02
  • Dentista Vila da penha | Slide 03
    Dentista Vila da penha | Slide 03
  • Dentista Vila da penha | Slide 04
    Dentista Vila da penha | Slide 04

Escova de Dentes e Contaminação


A odontologia vive um momento de grande avanço e muito se fala sobre os implantes dentais. O número de propagandas é tamanho que o paciente não sabe o que é ou não possível de se fazer. Atualmente, o que mais se fala é sobre o “implante sem corte” (Flapless). Há de se esclarecer que a maior novidade no momento está nos exames que auxiliam a utilizar uma técnica mais precisa e segura na colocação dos implantes.

Na realidade dizemos que TODA a CIRURGIA DE IMPLANTE deve ser bem planejada. Tudo se inicia com um exame do paciente e a solicitação de exames de imagem, como uma tomografia computadorizada e Raios-X convencional. Exame de Sangue talvez seja necessário, de acordo com a saúde do paciente e da quantidade de implantes a serem instalados. De posse desse exame (em Cd ou enviada por email) as imagens da Tomografia são manipuladas em um software específico (no computador) onde o dentista fará um planejamento minucioso da cirurgia em 3 dimensões (3D). Assim, os implantes serão instalados de uma forma virtual, escolhendo a posição mais adequada dos implantes, sua inclinação ideal, seu tamanho, bem como a quantidade de implantes a serem utilizados, levando em consideração as restrições anatômicas do paciente (quantidade de osso e inervação).

Até aqui todas as cirurgias devem ser planejadas do mesmo modo. Quando se fala em “implante sem corte” dizemos que o diferencial básico entre uma cirurgia e outra, é que o implante pode ser realizado de forma menos traumática e normalmente, sem pontos, mas haverá o corte na região de colocação dos implantes e na fixação do guia cirúrgico através de parafusos (Fig. Abaixo). Este planejamento feito no computador é transformado em um guia cirúrgico, que é um artefato auxiliar na colocação de implantes no momento da cirurgia.

No entanto, nem todos os pacientes podem fazer este tipo de cirurgia, pois para isto o paciente deverá ter, principalmente, uma boa quantidade de osso e na maioria das vezes isso não é possível. Normalmente, há mais chances quando o espaço de tempo entre a perda do dente e a realização da cirurgia é feita o mais rápido possível.

As vantagens e desvantagens de cada caso é um fator individual a ser discutido com seu dentista e avaliado claramente os prós e contras desse procedimento

NOSSAS REDES:

CRIADO POR: